quarta-feira, 19 de maio de 2010

Skylab - Meu Pai

Fenomenal Skylab.

MEU PAI

Eu dei à luz meu pai
no final de uma noite tenebrosa
depois de longas contrações.
O rebento nasceu aos gritos.

Eu não tive dúvidas: era meu pai,
o estrangeiro sem alma,
de onde vim e pra onde voltarei.
Era ele mesmo: a cloaca do mundo,

onde muitos garotos se iniciaram
e muitas meninas também.
Meu pai nasceu com setenta kilos

e foi motivo de júbilo para família.
Foi batizado com o nome de Silvio
e morreu sem eu ter completado a maioridade.

SKYLAB/MAIO-2010

Um comentário:

Quebre o silêncio!